DSS – Formas mais comuns de acidentes no lar

Cada vez mais recebemos informações sobre segurança em nossos locais de trabalho, entretanto, grande parte destas informações acaba por nos capacitar a perceber os riscos existentes em nossos lares.

Nosso lar deve ser um local seguro, portanto, a falta de cuidado e atenção pode fazer com que ele se transforme em um local perigoso. As estatísticas indicam que acidentes fatais no lar são mais frequentes do que imaginamos. As formas mais comuns de acidentes no lar estão ligadas a quedas, queimaduras, envenenamento, choques, asfixia… veja esta lista de 8 acidentes domésticos mais comuns.

(…)os que mais sofrem por conta de acidentes domésticos são os idosos e as crianças com até 9 anos de idade. Por mais cuidado que é tomado ou por campanhas que são feitas, ainda não são o suficiente para conscientizar as pessoas de que muitas mortes tidas como acidentais são causados por acidentes domésticos.

Pensando nesse assunto e como forma de conscientização, iremos listar os tipos de acidentes mais comuns. Veja a seguir:

  • Asfixia (geralmente crianças menores de 9 anos, mas também com idosos, porém, com uma frequência muito menor. Por isso, é importante evitar deixar objetos pequenos fora do alcance das crianças e entre outras coisas como cordas, lenços e coisas que possam levar a asfixia)
  • Intoxicações (intoxicação pode ser tanto alimentar quanto com produtos químicos e ocorre com maior frequência em crianças. Vale dizer que é fundamental que preste atenção nos alimentos ingeridos, mas principalmente, evitar deixar produtos químicos em ambientes fechados e longe de crianças e também de idosos que necessitam de maior atenção.)
  • Quedas (Uma das maiores causas frequentes de mortes ou de acidentes domésticos graves envolvendo idosos e também as crianças. Pesquisas comprovam que cerca de 90% dos acidentes domésticos são causados por quedas graves.)
  • Afogamentos (risco maior para as crianças pequenas)
  • Queimaduras (é tão comum quanto como as quedas acontecem e podem ocorrer com frequência tanto em crianças como em idosos. Atenção às panelas e ferros de passar e fornos em funcionamento. Manter crianças fora de locais com o fogo alto ou objetos quentes, ou em contato com álcool e outros produtos que podem ocasionar queimaduras, em casos mais graves, incêndios.)
  • Objetos afiados e/ou cortes (frequentes e que podem acometer em maior parte crianças. Deve-se evitar manter objetos pontudos e afiados ao alcance das crianças. No caso dos idosos, é fundamental fazer com eles consigam manusear de forma correta e com firmeza. Caso não consiga por conta de alguma dificuldade ou pela possível facilidade em se cortar, é importante manter longe dos idosos também.)
  • Alergias (Ao perceber qualquer sinal e reação estranha no corpo em relação a algum produto ou qualquer outra coisa, é recomendável ir a um alergista para obter maiores informações sobre a intolerância a determinada coisa.)
  • Choques Elétricos (não fica restrito a faixa etária, podendo afetar crianças, idosos e adultos.)

Acidentes domésticos podem levar a morte!

Então atenção, fique seguro e tenha uma ótima semana!

Projeto RH GOLIN

Amanda S.C. Fernandes – Gerência RH
Luciana Germano – Conteúdo Institucional
Márcia Borlenghi – Design, revisão e curadoria conteúdo cultural

,

Posts Relacionados

Menu